Hino do Alegrete

Hino de Alegrete, interpretado por Orfeão Carlos Barone, de Alegrete, na década de 1960, por ocasião da apresentação do Orfeão aqui em Porto Alegre, com Regência de Suzy Pinto Leães e Cyra de Andrade Neves Brites (ao piano).
Hino de Alegrete
Alegrete, Alegrete
Cidade continentina
Surgida em plena savana,
Nas guerras da Cisplatina.
Salve, salve
Augusta e bela
Centenária sentinela
Do nosso amado Rio Grande.
Plantada no pampa imenso
De pôr-de-sol sem igual,
És uma jóia engastada
No Brasil Meriodional.
Querência do audaz minuano
Também gleba do charrua,
Halo de glória e heroismo
Na tua história flutua.

Salve, pois
Augusta e bela
Centenária sentinela
Do nosso amado Rio Grande.

Esta entrada foi publicada em acervo e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.